Arquivo do extinto blogue Esferovite- a vida em pedaços (13-08-2003/ 4-01-2006)

quinta-feira, abril 28, 2005

o livro

se eu poupar estes dezoito euros agora e não comprar o livro, como é que eu me vou entreter quando não tiver o que comer? estou parado em frente a uma prateleira cheia de livros e olhos as notas e moedas que tirei do bolso na minha mão. estou parado e a pensar. comprar ou não comprar. levar ou não levar. sei que um dia vou ter fome e não ter o que comer. tenho que ter alguma coisa para não pensar muito nisso. o livro.

ponho em cima do balcão três notas de cinco e um monte de moedas contadas quase uma a uma. falo em francês com a dona da loja e ela parece mais atrapalhada do que eu. ela guarda o dinheiro na caixa e põe-me o livro num saco. eu penso, parado na porta da livraria. se eu tivesse poupado estes dezoito euros. levo o livro na mão. sei que um dia vou ter fome e não ter o que comer. alguma coisa, alguma coisa nas mãos.

estou parado, em frente à passadeira, a caminho de casa. passam carros de um lado para o outro, sem parar. eu tenho o livro nas mãos e vou trocando páginas, procurando títulos. os carros passam e eu penso. dezoito euros gastos, moeda a moeda, euro a euro. porque um dia virá a fome e não haverá mais nada na dispensa para comer. e eu não vou ficar a chorar na cozinha, não vou. terei com que me entreter. o livro.

3 comentários:

Bellatrix disse...

hum..hoje comprei um livro.. não, não custou dezoito euros.. mas..agora fiquei ainda mais feliz por tê-lo comprado.. a fome que venha, eu tenho um livro, eu tenho o livro! *

Litostive disse...

E quando já estiver lido... relês. E quando souberes todas as linhas, de todas as páginas... podes sempre escrever sonetos nas margens... =)

Beijo,
tua Miriam

a. disse...

raios, escreves mesmo bem.