Arquivo do extinto blogue Esferovite- a vida em pedaços (13-08-2003/ 4-01-2006)

domingo, março 27, 2005

pequeno tratado sobre o haxixe

o haxixe é um montinho de tabaco de cigarro junto com poeira raspada de uma pedra frágil. mistura-se na mão depois de aquecer.

costuma vir dos bolsos dos amigos ou de conhecidos, em diversos formatos. depois de preparado é embrulhado em papel, junto com um resto de um qualquer cartão de apresentação.

quem perceba do assunto diz se é bom se é mau. a avaliação parece-me depender, em grande escala, do humor do avaliador.

quando sóbrio, o efeito do haxixe é dificilmente perceptível. ou se fuma pouco e dá em nada. ou se fuma muito e fica-se estúpido.

quando alcoolizado, o efeito do haxixe é imprevisível. ou se fuma pouco e a culpa é da bebida. ou se fuma muito e depois não se consegue chegar a casa em linha recta.

o haxixe costuma desaparecer no meio da estrada ou entre as pedras da calçada quando já só sobra nenhum papel e o cartão está amarelo. há sempre alguém que se ri, nesta hora.

quem o fuma regularmente costuma ter com ele uma relação semi-divina, ritualizada, afectiva. não passa sem ele e acha, realmente, que sob o seu efeito está afastado dos pequenos problemas da vida.

quem o faz raramente, quase nunca, escreve tratados.

4 comentários:

F. Lopez disse...

Pelo visto, você também é dado a tratados...

aware disse...

e quem nunca experimentou...pois lê os tratados né?(just joking)

Nobody disse...

E quem não sabe do que fala? *

Anónimo disse...

otario...